Células Tronco: Um avanço na medicina convencional

28 de jul de 2018
Você sabia que pode salvar seu filho de mais de oitenta doenças, sendo elas: hereditárias, imunológicas ou tumorais? Salvar a auto-estima do seu filho que nasceu com alguma deformação, como: lábio leporino? moreOu melhorar as conseqüências de um acidente em que seu filho perdeu ossos da face, por exemplo? Esses são alguns poucos exemplos da importância de se guardar o sangue do cordão umbilical do recém-nascido. O sangue do cordão umbilical é rico em células tronco, formadoras do sangue e do sistema imunológico. As células tronco começaram a ser pesquisadas no mundo na década de 50, mas em 1988 foi realizado o tratamento com células tronco do sangue do cordão umbilical em um menino com anemia de Fanconi. Hoje é a célula preferencial em tratamentos, por ser uma célula virgem, isto é, não sofreu agressão do meio ambiente, como: radiação, poluição, medicamentos, etc. São células jovens, não causam a rejeição, aumentando a chance de compatibilidade entre os familiares, por exemplo: para o irmão 25%. Segundo a Presidente do Instituto de Pesquisas de Células Tronco e doutora em Biologia Molecular, Lilian Pinero Eça, é importante guardar o sangue do cordão umbilical do recém nascido, “Porque é um sangue que possui células tronco adultas, que a partir de 2001, os cientistas perceberam que além de serem responsáveis pela formação do tecido sanguíneo tem a função de formar os demais tecidos do corpo humano”, comenta. Essas células são imprescindíveis no âmbito familiar, pois podem ajudar em mais de 80 doenças, como: Leucemias, Linfomas, Anemias Falciforme, Diabetes tipo I, Esclerose Múltipla, Nervo Periférico, Derrame Cerebral, Artrite, Cegueira, entre outras. A retirada desse sangue é feita na hora do nascimento do bebê, independente do tipo de parto, seja normal ou cesariana. O procedimento é indolor e sem riscos, tanto para mãe quanto para o bebê. O sangue do cordão é coletado em sistema fechado, protegido de contaminação, sendo retirado por meio de punção umbilical. É realizado no centro obstétrico, em seguida ao corte do cordão umbilical. O procedimento é feito por enfermeiro ou médico capacitado. A probabilidade de uso desse processo é totalmente mutável, pois antes era somente utilizado para doenças graves, e hoje já se ampliou às possibilidades de utilização dessas células abrindo espaço até mesmo na estética. Você pode utilizar para o tratamento que melhor lhe convir. Existem hoje vários Bancos Privado de Cordão Umbilical no Brasil. Com o Banco Privado você tem a garantia de utilização imediata das células, não precisa procurar um doador e nem fazer testes, pois a célula e 100% compatível com você. Segundo dados fornecidos pelo BCU Brasil, “25 mil amostras já foram coletadas ao longo de seus 11 anos”. E dados retirados do Bone Marrow Donors Worldwide, 2011 “Estima-se que 500 mil unidades são armazenadas no mundo”. À medida que os estudos avançam fica evidente que as células-tronco serão fundamentais para o futuro da medicina. Esse procedimento deve ser pensado antecipadamente, pois a gestante deve entrar em contato com o laboratório e solicitar uma apresentação detalhada de todo o sistema. Todas as dúvidas poderão ser esclarecidas pessoalmente, inclusive com a demonstração dos materiais utilizados. Segundo o BCU Brasil “Recomenda-se que a contratação seja executada logo no terceiro mês de gestação, pois é possível oferecer melhores condições de contratação em função da antecipação à data do parto, além da tranqüilidade de poder curtir a gravidez com esta responsabilidade assegurada”. O investimento necessário para se contratar este serviço foi reduzido significativamente ao longo dos últimos anos, possibilitando assim, um maior acesso da sociedade. Resultado da maior procura por esta segurança biológica que os pais querem proporcionar aos seus filhos.
Artigo anterior

Gripe – Prevenir é o melhor remédio

Artigo seguinte

Icterícia Neo Natal