0 - 3 anos

Proteção! Um gesto de responsabilidade – Vacinas

1 de jan de 2018
Trocar fraldas, amamentar, enxoval para comprar,poucas horas de sono, tudo isso e mais uma lista enorme de afazeres transformam a vida das novas mamães de cabeça para baixo.more Quando nasce o bebê são tantas coisas para se pensar, que esquecemos algumas muito importantes, não é mesmo? A vacinação é uma delas. Apesar do calendário de vacinação do Programa Nacional de Imunização ser merecedor de elogios por contemplar diversas vacinas importantes, ainda há vacinas disponíveis somente na rede privada, que são conhecidas como ‘vacinas opcionais’. Como não constam no Plano Nacional de Vacinação do Governo não são gratuitas e a sua gestão fica a critério dos pais ou responsáveis. As vacinas são armas importantes na luta e prevenção contra diferentes doenças e se aplicadas na hora certa podem evitar sérios problemas no futuro. Prevenir nunca é demais! Segundo o infectologista do Laboratório Frischmann Aisengart, Jaime Rocha “O número de pais buscando as vacinas opcionais é muito grande e cada vez maior. As pessoas estão mais preocupadas em gastar seu tempo e dinheiro em prevenção”. Entre as principais vacinas opcionais, a médica pediatra, Rejane A. Biasi da Cunha destaca: “Vacina pentavalente acelular (tetravalente + Salk), vacina Anti-Pneumocócica 13 valente, vacina contra Rotavírus pentavalente. E as que não são oferecidas após 12 meses são: Vacina contra varicela e hepatite A”. A pentavalente acelular age contra difteria, tétano, coqueluche, meningite bacteriana e paralisia infantil (poliomielite). Em relação à última doença, a vacina apresenta uma vantagem sobre a versão oral, a famosa gotinha. A vacina Anti-Pneumocócica 13 valente, conhecida como Prevenar 13, oferece a maior cobertura contra doenças pneumocócicas invasivas, que inclui bacteremia (infecção da corrente sanguínea), meningite, pneumonia e otite. A vacina contra Rotavírus pentavalente é oral, destinada a evitar a gastroenterite por rotavírus em bebês e crianças causada pelos cinco sorotipos do vírus mais prevalentes em seres humanos. A vacina contra Varicela é produzida a partir do vírus varicela-zóster atenuado e é altamente eficaz contra a catapora. A vacina poderá ainda ser útil para evitar ou atenuar a infecção pelo vírus selvagem em indivíduo não imune que tenha entrado em contato com uma pessoa com varicela. A vacina para Hepatite A é recomendável para todas as crianças a partir de 1 ano de idade e combate inflamação do fígado (hepatite) causada por um vírus chamado Vírus da Hepatite A (HAV). É importante buscar sempre redes certificadas, que trabalhem com produtos de qualidade e dentro da validade. Na hora da aplicação no seu ‘pequeno’ é preciso ficar de olhos abertos para alguns detalhes: higienização das mãos de quem vai aplicar a injeção e do local de aplicação da vacina; verificação da validade do produto; se a vacina a ser aplicada é realmente aquela que foi indicada pelo médico e pedir ao aplicador que oriente como será a aplicação e quais os possíveis problemas/efeitos colaterais possíveis. As vacinas de uma forma geral são muito seguras, apesar de não estarem isentas de efeitos colaterais que costumam ser mínimos e passageiros na grande maioria dos casos. Dr. Jaime comenta que “Cada vacina têm suas particularidades e estas devem ser discutidas entre médico e paciente, pois muitas vezes as indicações, contra-indicações e efeitos colaterais de um paciente não serão necessariamente as mesmas dos demais”. Comente com o pediatra do seu filho (a), ele irá auxiliá-lo no processo de escolha da vacinação e informará a idade mínima para cada uma delas. Segundo a pediatra Rejane, “O assunto “vacina” deve ser abordado em todas as consultas. Elas são atualmente a forma mais segura de prevenir muitas doenças na infância e por isso da importância de orientar as mães e pais sobre as mesmas em todas as consultas” e ela ressalta ainda, que a não preocupação com o assunto possa acarretar diversos danos “A importância é de prevenir doenças graves comuns na infância e que podem levar ao óbito ou deixar seqüelas permanentes (por toda a vida)”.
Artigo anterior

Segurança e Responsabilidade “Cadeirinhas”

Artigo seguinte

Psicologia em função da gestação